28, um bonde chamado ROUBADA PORTUGUESA (com certeza)


  Lisboa, Portugal  2370 visualizações

Pó Dourado adicionou foto de Lisboa,Portugal Foto 1

Lisboa é uma das cidades mais divertidas que conheci. Uma luz linda, um Tejo azulzíssimo, comidinhas delícias, paredes com frases do Fernando Pessoa, vida cultural intensa e vistas de tirar o fôlego escondidas a cada escadaria...tudo isso com preços baixíssimos, considerando que se trata de uma capital europeia. A cidade tem uma riqueza arquitetônica, gastronômica e cultural imensa e, por isso, não consigo aceitar que uma viagem no Bonde Electrico 28 seja uma das suas principais atrações turísticas.

É muito provável que se você tiver uma viagem marcada para a capital portuguesa alguém solte, em algum momento, a seguinte frase:

- Lisboa, que delícia! NÃO DEIXE de comer os pasteis de Belém nem de passear no bondinho mais famoso da cidade, o de número 28.

Eu pego a minha parte em pasteis. Pó Dourado adicionou foto de Lisboa,Portugal Foto 2

na realidade, pego todas as partes em pasteis, mas isso é assunto para outro post.

E o que é, afinal, o bonde Electrico 28?

Bom, trata-se da mais famosa linha de (das trocentas em Lisboa), muito famosa entre os turistas. É quase um must-have entre os visitantes. É aquele item a ser ticado na lista-de-coisas-para-se-fazer-antes-de-morrer. Sua fama é grande porque a linha (Estrela/Martin Moriz) anda por ruelas estreitas num sobe e desce infinito rumo à Alfama, um bairro charmosíssimo. O percurso, lindo, passa por aquelas típicas casinhas floridas com fachadas de azulejo e velhinhas fofoqueiras na janela. Um charme. E, se não bastasse, a topografia montanha-russa da cidade revela, quando você menos espera, vistas maravilhosas dos telhados vermelhinhos com o Tejo ao fundo. Tudo isso, claro, dentro de um bonde antiquíssimo de madeira.

Pó Dourado adicionou foto de Lisboa,Portugal Foto 3

Azulejos, árvores carregadas, grafites e um labirinto de casas. Esqueça o GPS e gaste as pernas no sobe e desce. Isso é Alfama.

Alfama é tão fofa...a conclusão lógica é que alcança-la em um meio de transporte tão fofo quanto enriquecerá a sua visita. Mas, para mim, isso é uma roubada certa. ROUBADA. Listo abaixo alguns motivos que me levaram a concluir isso, após duas viagens dentro do Electrico 28.

  •  A frequência do bonde é baixa. O tempo de espera entre eles é de cerca de meia hora e o horário estimado escrito no ponto é para inglês ver.
  •  O bonde está invariavelmente cheio. Veja, você não é o único que teve essa ideia. Enquanto este texto está sendo escrito, há uma fila de turistas no ponto aguardando o 28 passar. E quanto ele chega, é um empurra-empurra com notas florais de Estação Sé. Uma vez lá dentro, o cenário não melhora. Muito provável que você vai andar em pé, apertado e...claro, sem conseguir enxergar a tal paisagem, que, supostamente é o mais legal. As janelas são baixas, os são pequenos vidros pequenos e, por isso, pouca coisa lá fora consegue ser apreciada.
  • Ele é lerdo. O que deveria ser um charme vira um stress. Para mim, não é agradável ficar amassada por cerca de quarenta minutos sem ver o mundo externo e PARANDO PARA TURISTAS se cotovelando para entrar a cada dois minutos.
  • A linha é utilizada por lisboetas, que, com toda razão, ficam putos com aquela lotação insana.
  • Os ~espertalhões~

Todos nós conhecemos os ~espertalhões~. Conheci a sua versão lisboeta naquela tarde e garanto que de nada enriqueceu minha visita à Alfama.
Estava em pé, claro, com a mochila entre minhas pernas e o celular na mão, dentro do bolso. Sou brasileira, moro em São Paulo e ando de busão todo dia - não dou mole pra qualquer azar E já havia lido muito sobre batedores de carteira neste bonde.Pois. Comecei a sentir, entre uma parada e outra, uma mão andando na minha bunda. Afastei. A mão veio mais próxima. Afastei mais e comentei com minha amiga velhinha portuguesa ao lado. Ela resmungou que era sempre essa palhaçada, todo dia. Lisboetas e seu mau humor. A mão veio de novo, apalpando forte. Segurei com força e olhei pro sujeito, falando num ótimo brasileirês, bem alto


-QUE PORRA QUE É ESSA?
O sujeito tava de mãos dadas com sua mulher, por incrivel que pareça. Olhei pra ela, que me disse
- NO PORTUGUESE!
-I DONT GIVE A FUCK, GET THE HELL OUT OF HERE
- NO STRESS, MADAM, ela responde

É claro que a situação só emputeceu mais a minha amiga portuguesa, que logo reclamou

- ahhh, maxxx todo diaaa isso"

Não passou meio minuto e o ~espertalhão~ veio de novo, agarrando meu bolso. O barraco foi proporcional à minha raiva

- STAY AWAY FROM ME! DONT FUCKING TOUCH ME!
- NO STRESS, MADAM
- THIS GUY IS INSISTING ON TOUCHING ME, PEOPLE! HES A FUCKING PERVERT!

Bom, o climão foi tamanho que o casal ~espertalhão~ desceu. Até àquele momento, julguei o cara como um tarado, mas minha amiga logo  me corrrigiu

- Ahhh, max tod’dia ess’x ladrõexx, ext’aca vem sempre, sempre! Ixxt’u fart’ diss’!

Um esclarecimento: não gosto de generalizações, não moro em Lisboa e para mim é claro que situações como esta podem ocorrer em qualquer lugar do mundo, a qualquer momento. Inclusive, um batedor de carteiras meia-tigela como esse é motivo de risadas, não de revolta. Me senti segura em Lisboa em todo tempo que estive, andando sozinha à noite, inclusive. E deixo claro que este não é um post para assustar turistas sobre violências urbanas, longe disso. É um post para prevenir pessoas de possíveis roubadas (sem trocadilhos). É um post sobre a obrigação de cumprir o check-list de atrações turísticas. Claro que posso ter tido azar nas minhas duas viagens (nas duas vezes, andei em horário de pico) e é possível que os bondes sejam mais vazios e agradáveis em outros horários. Minha sugestão, para quem deseje seguir a sugestão de todos, é pegar o bonde em horários menos concorridos - pela manhã ou à noite. Falta de planejamento meu, provavelmente. Fazendo tudo certinho, talvez a experiência seja, sim, mágica.

Mágica como Lisboa, inclusive. A cidade é cativante e os bondes fazem parte do seu cotidiano e de sua paisagem. Dão um charme todo especial e, só de ver uma foto, me vem na hora o barulho dos seus sinos e do ranger nos trilhos invadindo as ruas. É impossível não sorrir ao ver um deles passar por entre uma ruela ou outra quando você menos espera. A cidade toda te arranca sorrisos, a todo tempo. Uma vez na cidade, receba esses sorrisos. Eles virão mais fácil do que você imagina, sem precisar cumprir protocolos turísticos como este. Tenho certeza que Lisboa conquista a todos facilmente, em sua simplicidade cheia de detalhes graciosos.

(na foto de abertura, o Elevador da Bica que apareceu quando eu menos esperava, entre um gole de Super Bock e outro)

Você teve alguma experiência diferente no Bonde 28? Por favor, conte nos comentários e ajude outros viajantes com dicas!

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Cristiano Carrozzi

Cristiano Carrozzi comentou 2 anos atrás

kkk, seus posts são muito legais, mas você gosta de sofrer hein? Não bastou uma vez, daí repetiu, kkk. Era pra ter certeza se era ruim mesmo?

Cristiano Carrozzi

Cristiano Carrozzi comentou 2 anos atrás

Ah, também escrevi sobre Lisboa dá uma lida: http://amoviajarbarato.com/passeio-lisboa/

Pó Dourado

Pó Dourado comentou 2 anos atrás

Poxa, Cristiano...eu repeti porque na primeira vez peguei o bonde logo no centro num dia chuvoso de domingo, OU SEJA: pior cenário. Depois pensei que seria melhor, pois peguei no ponto final (Estrela).

Sua viagem tão sonhada planejada por um Expert de viagem

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em planejar roteiros 100% personalizados e feitos sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e orçamento e recebe uma consultoria de um verdadeiro viajante profissional!

Veja opções de roteiros personalizados para Lisboa, Portugal,

PLANEJAR MINHA VIAGEM

Recomendamos para você:

Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.