Espírito Santo é mais radical do que muita gente imagina


  Castelo, Itaúnas, Vitória, Vila Velha, Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim, Domingos Martins, Espírito Santo  4133 visualizações

O frio na barriga e a adrenalina podem ter vários nomes e sobrenomes: trekking, montanhismo, escalada, rafting, voo livre, paraquedismo. E Espírito Santo.

A brincadeira tem um fundo de verdade. Embora seja o quarto menor Estado do Brasil, a região tem formação geológica bem recortada, aliada a temperatura amena, que favorecem o turismo de aventura em suas montanhas, cachoeiras e rios.  

O voo é livre
Um bom começo para a aventura é aproveitar as rampas naturais de voo livre. São pontos planos no topo de rochas elevadas, no quais é possível correr, saltar e voar. A mais famosa de todas é a Rampa de Ubá, a 29 km do centro de Castelo (a 149 km de Vitória), considerada a melhor do Brasil para a prática de esportes como voo livre de parapente, com seus 902 metros de altitude.

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 1

Foto: Rampa de Ubá/Divulgação/Setur

Dois motivos em especiais fazem a fama de Ubá. Primeiro, o visual fora de série que o alto da pista proporciona. O olhar para o horizonte alcança quase o infinito, com montanhas formando mares de morros. Depois aparecem as condições meteorológicas, extremamente favoráveis, com correntes de ar que formam uma espécie de ventilador natural. Por isso, a rampa é procurada por aventureiros do Brasil e do mundo e sedia diversos campeonatos. Para quem ficou animado, um salto de parapente por lá custa por volta de R$ 250.

Apesar de Ubá ser a queridinha, é bom registrar que não se trata da única rampa. Outras, menores, mas de qualidade parecida, espalham-se pelo Estado, como a Rampa de Voo Livre de Alfredo Chaves (450 metros de altura), Rampa de Voo Livre Clementino Izoton, em Pancas (658 metros) e a Rampa do Monjolo, em Baixo Guandu (720 metros).

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 2

Foto: Rampa de Alfredo Chaves/Setur

Queda livre
Tantas montanhas por quilômetro quadrado fazem do Espírito Santo um local lotado de cachoeiras. Elas são procuradas para a prática de rapel, mas, caso você não seja tão aventureiro, são lugares ideais para simplesmente curtir o visual e tomar um banho gelado.

Destaca-se a Cachoeira Alta, em Cachoeiro de Itapemirim (a 135 km de Vitória), com 90 metros de altura. Outra muito procurada é a Cachoeira Vovó Lúcia, em Alfredo Chaves (a 87 km da capital), simpática não apenas no nome, mas também em suas duas quedas, com mais de 60 metros de altura.

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 3

Foto: Cachoeira Alta/Planeta Vertical/Divulgação

E ainda nem falamos da Cascata do Galo, de 70 metros de altura, em Domingos Martins (a 49 km de Vitória), e a Cachoeira do Véu da Noiva, que conta com 100 metros de queda, em Santa Leopoldina (51 km da capital).

O rapel na Cachoeira Alta sai por R$ 95, das 7h às 15h, na empresa Planeta Vertical. Mas o viajante pode também encarar atividades onde a adrenalina vai a mil, como boia-cross, canoagem e rafting (este último, no rio Jucu, sai por R$ 100 por pessoa).

O rapel também pode ser praticado em áreas sem cachoeiras. Duas delas se destacam pela beleza. A descida de 50 metros no Morro do Moreno, em Vila Velha, é recomendada para quem nunca praticou a atividade e custa R$ 50 pela empresa Planeta Vertical, em quatro horas de duração. Na paisagem, aparecem pontos importantes da Grande Vitória, como o Convento da Penha, que é a alma do Espírito Santo.

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 4

Foto: Morro do Moreno/Planeta Vertical/Divulgação

Já em Cachoeiro do Itapemirim, encontra-se a pedra do Frade e a Freira, formação rochosa de rara beleza, um dos locais mais visitados do Estado. No entanto, a prática ali é para os mais experientes, pois a escalada e descida de 683 metros são desafiadoras.

Águas profundas
Quem deseja fugir um pouco das montanhas e fazer esportes no mar deve se dirigir às cidades de Vitória, Vila Velha, Guarapari e Serra, todas com condições ideais para colocar uma prancha embaixo do braço e encarar minutos ou horas de kitesurfe, surf, bodyboarding e outras atividades.

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 5

Foto: Cia do Mergulho/Divulgação

Em Guarapari, o mais procurado é o mergulho esportivo. Além da bela vida marinha, existem pontos de naufrágios próximos às praias. Entre as ilhas Rasas e Escalvada, por exemplo, estão os restos do navio Victory 8-B, afundado de forma controlada para servir de recife artificial --isso permite que peixes coloridos e toda uma cadeia de seres vivos sejam vistos ao se submergir.

Em Marataízes, no sul do estado, a Lagoa do Siri atrai turistas à procura de esportes náuticos e da pesca em suas águas calmas, em que é possível tomar banho sem grandes preocupações. Um contraste ao agito que existe fora dela, com bares, quiosques e restaurantes que atraem música alta e festas que podem avançar a madrugada.

Patrimônios verdes
O Parque Nacional do Caparaó é o mais famoso do Espírito Santo por abrigar o Pico da Bandeira, o terceiro ponto mais alto do Brasil, com 2.890 metros de altitude. A portaria oficial do parque está situada no município de Dores do Rio Preto, a 250 km de Vitória.

Mateus Souza adicionou foto de Castelo,Itaúnas,Vitória,Vila Velha,Guarapari,Cachoeiro de Itapemirim,Domingos Martins,Espírito Santo Foto 6

Foto: Parque Nacional do Caparaó/Setur

Mas há outros parques encantadores. O do Forno Grande, em Castelo, por exemplo, abriga o segundo ponto mais alto do Espírito Santo, o Pico do Forno Grande, com 2.039 metros de altura, além de quedas d´água e trilhas. Conta ainda com espécies típicas da Mata Atlântica como a onça-parda, a jaguatirica e o macaco mono-carvoeiro.  

O Parque Estadual Itaúnas, tombado pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade, tem rio, praia, manguezal, restinga e alagados, em que o ecoturismo dá as caras em toda a extensão. No final da tarde, o ideal é ir para Itaúnas, onde o forró é a grande atração. Aproveite para saborear o prato típico com pamonha assada na folha de bananeira --e mergulhar na saborosa cozinha capixaba.

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Rosana Oliveira

Rosana Oliveira comentou 2 anos atrás

Adorei as dicas... curto esportes radicais...e nem sempre todo mundo fala dessas atividades...valeu pelas dicas

Lou Mariano

Lou Mariano comentou 2 anos atrás

Esse é um dos estados que nunca penso em conhecer, mas já estou mudando de ideia com as dicas, informações e belas descrições lidas aqui no Dubbi. Obrigada!

Eliane Souza

Eliane Souza comentou 2 anos atrás

Adorei o post! :)

Mateus Souza

Mateus Souza comentou 2 anos atrás

Valeu, meninas! Lou, vá! Geral não conhece, mas acabei de voltar de lá e minha pergunta é: por que não conhecemos? Tem praia, tem natureza, tem esportes radiciais, tem agroturismo, tem vida noturna, tem moqueca, tem povo simpático. E tudo bem estruturadinho, não deve nada para lugar nenhum.

Flavio Alves

Flavio Alves comentou 2 anos atrás

Lou Mariano: no dia que tu vier ao Espirito Santo, posso te garantir que todos os anos vai querer voltar. Esse post (muito bacana por sinal), não mostra nem 10% do que temos aqui !!! Você sabia que com 60 minutos você sai das nossas praias e chega na região de montanha? Temos o melhor clima de montanha do Brasil (Pedra Azul)? É um dos melhores lugares para pratica de esportes de aventura (rapel, caminhadas, montain bike, kitesurf, surf, SUP, body boarding (a proposito a 05 vezes campeão mundial é daqui - Neymara Carvalho) ... A falta de divulgação do ES é que causa desconhecimento ... Fica o convite a vir conhecer nosso Estado ... E olha que não tem nem 10% !!!

Flavio Alves

Flavio Alves comentou 2 anos atrás

Mateus Souza, se me permite, gostaria de deixar um link de uma filmagem (DRONE) feita por todo o Espirito Santo ... Impossivel não querer vir conhecer ... Abç https://www.youtube.com/watch?v=hXU9bxeosfU

Eulália Silva

Eulália Silva comentou 2 anos atrás

Eu amei seu post. Não sabia destes voos radicais! Fiquei com vontade!

Lou Mariano

Lou Mariano comentou 2 anos atrás

Oi, Mateus! Então, pq não conhecemos?rsrs não sei tb, mas pretendo mudar isso. ;)

Lou Mariano

Lou Mariano comentou 2 anos atrás

Oi, Flávio! Obrigada pelo convite, já está aceito :D.

Marina Zanchetta

Marina Zanchetta comentou 2 anos atrás

Tem tanta coisa no ES... em Vitória algumas trilhas como o do Parque da Fonte Grande e da Gruta da Onça, ou uma volta de Bike na Pedreira, ou uma volta caiaque saindo da Curva da Jurema. Em Vila Velha voo de parapente, trilha e rappel do Morro do Moreno. Sou suspeita de falar pois adoro a região da cidade de Castelo que tem trilhas no Forno Grande, passeios na Gruta do Limoeiro, rappel na cachoeira do Furlan e o voo em Uba... amo essa estado!

Roberta Dias

Roberta Dias comentou 2 anos atrás

Muito legal, adoro aventuras!

Sua viagem tão sonhada planejada por um Expert de viagem

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em planejar roteiros 100% personalizados e feitos sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e orçamento e recebe uma consultoria de um verdadeiro viajante profissional!

Veja opções de roteiros personalizados para Castelo, Itaúnas, Vitória, Vila Velha, Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim, Domingos Martins, Espírito Santo,

PLANEJAR MINHA VIAGEM

Recomendamos para você:

Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.