Sobre Irlandeses, Cultura e Cerveja


  Irlanda  4995 visualizações

Giuliana Bonvini adicionou foto de Irlanda Foto 1

Foto: Adilson Gandia

“Consciência é a parte da psique que se dissolve em álcool.”

H.D. Lasswell

Como uma boa brasileira, sei que uma “gelada” é frequentemente apreciada no Brasil, principalmente nas praias, com o sol ardendo e a temperatura beirando os 35º. No entanto, existe um mundo paralelo (porém, muito real) onde a cerveja é mais quente e a temperatura é mais baixa.

Vamos aos tópicos relacionados à tão comentada fama Irlandesa…e a bebedeira:

  1. Pubs!

Apesar de tantos traços intelectuais, o principal atrativo do país é a quantidade de bares (no Inglês Britânico: pubs).  Facilmente você ouve pessoas referindo-se à capital (Dublin) como “Publin”, já que existem aproximadamente 900 estabelecimentos espalhados pela cidade.

  1. O Consumo de Álcool

Para completar o fato acima, a Irlanda, “surpreendemente”, está entre os países que mais consomem álcool no mundo, de acordo com as estatísticas da OECD.

  1. O Agito Pelas Ruas

Um cenário típico Irlandês, realçado por um estrangeiro, seria divido em alguns tópicos básicos:

  • Música celta, rock’n roll ou uma mistura de tudo, tocada por artistas de rua ou dentro de pubs;
  • Conversas em inglês que soam como outra língua;
  • Fluídos não-identificados pelas ruas;
  • Pessoas correndo (para não mijarem  nas calças);
  • Pessoas rindo (para continuarem tentando não mijar nas calças);
  • Pessoas dormindo nas ruas (já com as calças mijadas de cima a baixo).
  1. Dublin – Um Museu de Bares

Você pode facilmente se distrair, acabar tropeçando e cair dentro de um pub sem querer…querendo.

  1. Reconhecendo um Pub

Connollys, O’Reillys, O’Briens, O’Neills, O’Loughlin, Paddy Murphys, Ryans, Walsh, enfim, pense como seriam tradicionais sobrenomes Irlandeses, dos quais, só mesmo os Irlandeses ou quem já bebeu (alguns) litros poderá pronunciar corretamente.

  1. A “Cara” dos Pubs

As fachadas são orgasmos visuais, já que misturam cores fortes, como vermelho sangue e verde limão, que cobrem o conjunto de madeira e vidros quadriculados. A decoração também costuma envolver plantas, flores e bandeiras penduradas pelas paredes.

  1. O Cheiro

Ao entrar em um destes pubs, a sensação é a mesma de quando você entra em um coffee shop em Amsterdam: sabe aquele cheiro de “erva” que domina todo o ambiente e entope as suas narinas? Pois é! Esse cheiro você só sente em Amsterdam mesmo, porque em Dublin é ilegal. Touchê! O cheiro dos pubs Irlandeses é puramente o aroma da cevada ou das demais bebidas fermentadas.

  1. A Moda e os Frequentadores

À parte dos aromas, a visão do interior também surpreende, já que de um lado você verá homens de terno e mulheres de salto agulha, e do outro, você verá homens e mulheres de tênis e calças rasgadas. Tudo isso sem considerar muitas pessoas usando acessórios de cor verde, como chapéu e barbaras ruivas. A mistura de estilos é incrível e o melhor de tudo é que ninguém repara no contraste, a não ser que você esteja nu ou fantasiado de banana.

Ok! Você se cansou de ouvir a respeito de bares. Faça um programa cultural! Por exemplo, visitar um museu… Você não tem saída; o museu pode acabar sendo um bar!

Não acredita? Faça uma visita a Guinness Storehouse (http://www.guinness-storehouse.com). O museu da cerveja Guinness, além de moderno e interessante, lhe concede um brinde no final: Uma pint! – conhecida como tulipa entre nós (só que essa é bem maior).

Então você acha que a Guinness é para quem bebe leite?

Experimente visitar a Old Jameson Destillery, que é um museu dedicado ao famoso whiskey Jameson.

Ainda consegue fazer o número quatro com as pernas?

Termine sua rota na famosa rua do Temple Bar, onde todos os mais populares pubs estão localizados (The Quays, Fitzsimons, Oliver St John Gogartys, Buskers Bar e claro, o famoso Temple Bar).

Eu, particularmente, gosto de me lembrar das coisas que fiz na noite anterior, assim sendo, prefiro outros tipos de fábricas, como a do chocolate ButlersEsse chocolate é sublime e te manterá sóbrio até o final da jornada (eu espero).

Lendas existem. Além do homenzinho vestido de verde, chamado de Leprechaun, temos a história das portas das casas.

O caso das portas coloridas foi retratado em um documentário brasileiro filmado em Dublin. O que as torna um atrativo a mais para quem anda pela cidade, é saber que as mesmas são pintadas de cores diferentes devido à quantidade de pessoas bêbadas que batiam na porta errada quando tentavam chegar a suas respectivas casas. Assim sendo, a cor das grandes portas de madeira de frente a rua era o que guiava os pobres ‘bebuns’ perdidos.

Se a porta da sua casa na Irlanda é de cor neutra ou da mesma cor das outras, amarre uma fita vermelha, uma galinha preta ou uma bandeira da Ilha Nazino nela. Não, não! Iisso não é uma simpatia ou costume Irlandês, é apenas uma recomendação minha mesmo. Pense pelo lado bom, você nunca ficará perdido, e provavelmente, ninguém se perderá na sua casa.

Ainda existem aqueles que preferem acreditar que os irlandeses apenas bebem de vez em quando, como qualquer outro cidadão. Só que não.Vejamos um diálogo real:

Personagens: um irlandês de aparência jovial, loiro, de olhos azuis, calças jeans largas e camisa xadrez e uma garota estrangeira, visivelmente mais alta do que ele, cabelos compridos tocando seu quadril, um leve sotaque Português que não o deixa perceber que ela é brasileira, mas o deixa notar que ela é rouca, igual ele.

Cena: ambos percorrem a South Great George’s Street, rua próxima ao Temple Bar, em uma madrugada de sábado.

Irlandês: – É, eu também estou procurando um pub para entrar.

Estrangeira: – Desculpe, você está falando comigo?

Irlandês: – (há mais alguém aqui?) ahem, sim?

Estrangeira: – Bom, eu não estou procurando um pub. Na verdade, estou indo pra casa.

Irlandês: – Mas pensou em entrar num pub?

Estrangeira: – Acho que não. Eu acabei de sair de um.

Irlandês: – Entendo. Olha, obrigada por me responder, algumas pessoas não conversam comigo; pensam que sou um babaca.

Estrangeira: – E você é?

Irlandês: – Eu tenho cara de babaca?

Estrangeira: – (sim) não. Claro que não!

Irlandês: – arghm. Posso te oferecer uma pint no próximo pub?

Estrangeira: – (não) sim, claro!

Ambos vão para o famoso pub chamado Whelans, conhecido por estar presente em uma das cenas do filme PS. Eu Te Amo. Não era uma noite quente de verão, mas só pelo fato de não estar chovendo já parecia ser um dia de sorte. Wexford Street, de frente para a grande janela de vidro do Whelans. Como um bom e tradicional pub, o interior é escuro, mas as luzes vermelhas espalhadas pelo ambiente formam um cenário aconchegante e excitante, praticamente – um filme. Pubs na Irlanda fecham cedo (geralmente antes das 3h00), por isso, poucas pessoas circulam pela rua. A maioria ainda está usufruindo de seus últimos minutos de diversão antes de caírem na rua…ou mijarem nas calças.

Estrangeira: – Eu não bebo cerveja comum, mas sei que existe uma cerveja de maçã que tomei uma vez e gostei. Pode ser essa?

Irlandês: – Eu não conheço nenhuma cerveja de maçã, mas vou perguntar ao bartender. – 5 minutos se passam.

Irlandês: – (rindo muito) Moça, cerveja de maçã não existe.

Estrangeira: – Ah não? O que é isso que você trouxe então?

Irlandês: – (já gargalhando) Isso é uma cidra, feita com maçã, não é cerveja.

Estrangeira: – Mas se você já sabia que isso se chamava “cidra”, por que você já não pediu?

Irlandês: – Porque eu estou bêbado.

Estrangeira: – Mas você nem tocou em sua cerveja ainda.

Irlandês: – Eu já estava bêbado antes.

Estrangeira: – Entendo. Por acaso foi no pub anterior que você passou a acreditar que te acham um babaca?

Irlandês: – Eu não me lembro.

Estrangeira: – Onde estão seus amigos?

Irlandês: – Eu não sei, mas estou procurando meu irmão.

Estrangeira: – Seu irmão está neste pub?

Irlandês: – Sim. Ou bêbado em algum outro lugar.

Brincadeiras e estereótipos à parte, a bagagem etílica dos Irlandeses tem um profundo histórico por trás, já que no passado, o país sofreu com guerras, negligência do Reino Unido quanto a oferecer ajuda e proibições de todos os gêneros, dentre elas, não poder falar a própria língua (Irlandês) e se relacionarem. Poucas coisas eram permitidas pela lei: o consumo e comércio de álcool era uma delas.

Na próxima vez que trombar um irlandês bêbado, pense em sua história e ofereça a ele um ombro amigo… ou uma pint!

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Dani Endler Sobieszczanski

Dani Endler Sobieszczanski comentou 3 anos atrás

Que demais, Giuliana!!

Sua viagem tão sonhada planejada por um Expert de viagem

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em planejar roteiros 100% personalizados e feitos sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e orçamento e recebe uma consultoria de um verdadeiro viajante profissional!

Veja opções de roteiros personalizados para Irlanda,

PLANEJAR MINHA VIAGEM

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.