O que fazer em Curitiba


  Curitiba  1245 visualizações

Os olhos do Brasil se voltaram para Curitiba nos últimos meses. É na capital paranaense que está a base da Lava Jato, operação policial que faz história na política. Mas, além das prisões e sede da Polícia Federal, há muito o que fazer em Curitiba. O turismo lá é para quem gosta de parques, praças, museus, bares, restaurantes, tudo isso em ruas bem planejadas, arborizadas, e rodeadas por belos prédios. Enfim, um verdadeiro cidadão.

O Dubbi, com a ajuda valiosa dos nossos viajantes, conta o que fazer em Curitiba.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 1Divulgação/Shutterstock

O que fazer em Curitiba
A lista é grande, por isso não vamos perder tempo. A começar pelo Jardim Botânico, o mais famoso jardim botânico do Brasil, por conta de sua estufa de estrutura metálica com três abóbodas - o estilo art-noveau é um projeto do arquiteto Abrão Assad, cuja inspiração veio de um Palácio de Cristal de Londres, do século 19.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 2Divulgação/Shutterstock

O Museu Oscar Niemeyer (conhecido como “Museu do Olho”, por causa de seu formato, que lembra o órgão humano) é outra boa opção do que fazer em Curitiba. Inaugurado em 2002, possui mais de 35 mil m² de área construída, com programação voltada às artes visuais, arquitetura e design. Ao fundo, interligado, está o Bosque do Papa, um dos parques mais bonitos de Curitiba, que sedia o Memorial da Imigração Polonesa. A colonização do país foi bastante marcante em Curitiba (o papa homenageado em questão, por sinal, é o polonês João Paulo II).

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 3Divulgação/Shutterstock

Outra colonização marcante na história da cidade é a de ucranianos, que mais uma vez embala o que fazer em Curitiba. E é dentro do parque Tingui, um dos mais bonitos da cidade, que está o Memorial Ucraniano. O local conta, por exemplo, como mais de 45 mil imigrantes da Ucrânia chegaram ao estado do Paraná. A indicação é do viajante Tiago Imperatori, de Lajeado.  

E as opções do que fazer em Curitiba continuam em lugares dos mais especiais, como Teatro Paiol e Ópera de Arame, palcos de grandes apresentações, assim como a Pedreira Paulo Leminski (que abrigou as famosas Fan Fests, na época da Copa do Mundo). Duas ruas valem a visita: a Rua 24 Horas (que não é 24 horas, mas tem seu charme nas lojinhas e restaurantes) e a Rua das Flores (abriga muitas lojas, cafés e um bondinho. As flores são trocadas a cada estação do ano).

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 4

A lista de parques para o que fazer em Curitiba ainda não acabou (todos são especiais, por isso vale apreciar com calma e, se não der tempo de ver todos, retornar aos que faltaram em uma próxima viagem). O Parque Barigui é um dos mais frequentados por curitibanos, e tem seu lago enfeitado de patos e pedalinhos, além de ser conhecido como o parque das capivaras. O Parque Passaúna tem uma represa e é uma área de preservação ambiental.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 5Divulgação/Shutterstock

O que fazer em Curitiba em um sábado? Ir na Praça da Espanha, garante a viajante Jéssica Mosello, de Curitiba. “Lá tem uma feirinha, e muitos bares, restaurantes, sorveterias em volta. Geralmente tem exposição de carros antigos à tarde, imperdível”, conta. Outro local para ir é a Praça do Redentor (mais conhecida como Praça do Gaúcho). “Tem uma pista de skate e vários barzinhos ao redor”, diz a viajante Carol Schicowski.

Ainda não está convencido do que fazer em Curitiba? A Rua São Francisco, local histórico no centro de Curitiba, passou por uma espécie de “ocupação espontânea” recentemente. Nela, acontecem festas a céu aberto, sem contar seus vários barzinhos, como Canto do Caita, Negrita, Brooklin Café e Jokers. A viajante Mary Fuzetti, moradora de Curitiba, recomenda visitá-la em um domingo à tarde.

Ônibus turístico
Não estávamos brincando quando dissemos que a lista do que fazer em Curitiba era grande. Vai ficar pouco tempo na cidade, mas quer ver o máximo de atrações possíveis? Por R$ 40, a linha turismo roda 46 km passando por 25 atrações. Dá para descer em 5 delas e retornar no próximo ônibus sem pagar nada a mais. “Desci no Jardim Botânico, Parque Tanguá,  Parque Barigui  e na Torre da Oi”, conta o viajante Fagner Carbonera, de Cachoeirinha.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 6

Aliás, a Torre da Oi é algo que precisa ser mencionado quando se fala no que fazer em Curitiba. Também conhecida como Torre da Telepar, foi construída em 1991. Trata-se da única torre de telefonia do Brasil com o mirante aberto a visitação. Sorte do viajante que vai a Curitiba, que de lá de cima ganha uma vista em 360º da cidade a 110 metros de altura.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 7

O que fazer em Curitiba à noite
A vida boêmia de Curitiba acontece no Batel. “Vá para avenida Batel e lá você vai encontrar bares e restaurantes para todos os gostos. Tem restaurante/bar mexicano, árabe, irlandês, baladas agitadíssimas e muito famosas como a Shed e a Woods”, diz a viajante e moradora de Curitiba, Mari Taques. Outra moradora local que dá uma boa dica é a Ingrid Tigerz. “A balada Purple Hills é bastante frequentada. Fica bem na região central e toca mais hip hop e pop”, diz.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 8

Na serra
Há o que fazer em Curitiba até saindo da cidade. Estamos falando do trem da serra para Morretes, dica do viajante Leonardo Araújo. Fique atento a uma peculiaridade, porém. “É uma atração ainda mais imperdível em dias claros”, conta. Todos os dias da semana sai às 8h15, chega em Marumbi às 10h35, e em Morretes às 11h15 (a saída de Morretes se dá às 15h e a chegada em Curitiba às 18h. Adulto paga R$ 85, e criança R$ 65 na classe econômica (é preciso comprar a ida e a volta, que custam esse preço cada na Serra Verde Express). Para economizar, o recomendado é descer de trem e subir de van pela estrada Graciosa, recomenda Su Cardoso, de Barueri (agências fecham o valor do trem mais a van).

Quando descer em Morretes, siga a dica da viajante Iracema Genecco. “Aproveite para experimentar um ‘barreado’ típico em um dos restaurantes locais”, afirma. “E não se esqueça que Morretes é uma linda cidadezinha que faz valer o passeio”, completa.

 DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 9

Onde comer em Curitiba
A lista do que fazer em Curitiba só termina depois de falarmos de comida. A vida gastronômica na capital paranaense é uma das melhores do Brasil.  “Para experimentar a mais autêntica comida típica do Paraná, o restaurante Estrela da Terra, no Largo da Ordem, é uma boa pedida”, afirma a viajante Silvia Reis.

Um lugar diferentão e muito legal para se comer é a Mercadoteca. “É um espaço onde tem vários restaurantes, é super bacana por dentro”, afirma Jéssica Mosello.

E tem o famoso Madalosso, o maior restaurante do Brasil, com capacidade para quase cinco mil pessoas. O cardápio é típico dos italianos, com apelo para as massas. Muitos viajantes, como a Mari Taques, recomendam-no, enquanto outros também dizem que é “muito turistão, sem graça e não é original”, como o Túlio Bragança, de Buenos Aires. De fato, costuma estar sempre lotado, mas não deixa de ser uma experiência original comer em um local tão nababesco. Se seguir o conselho do viajante Túlio, ele recomenda a Mercearia Fantinato e a Barba Hamburgueria.

DUBBI  adicionou foto de Curitiba Foto 10

Poderíamos fazer um texto enorme só contando o que fazer em Curitiba nos restaurantes, mas infelizmente precisamos terminá-lo. Não sem antes mais três dicas espertas do viajante Ciro Marcial Roza Junior. “Churrascaria Arco-Íris tem carnes de angus. O Ibérico Restaurante e Café é forte na comida portuguesa e o Avenida Paulista possui pizzas feitas com qualidade”, conta.

E para não termos distinção de sexo, também dicas de uma viajante, a Carol Schicowski. “Terrazza 40, restaurante panorâmico de Curitiba (é o único na cobertura de um edifício em Curitiba). O Restaurante Madero, no centro, também recomendo MUITO”.

Onde ficar em Curitiba
Para quem pensa em ficar perto do que fazer em Curitiba, as melhores opções são o centro e o Batel, regiões com bons hotéis e preços não muito salgados. Mercure Golden Batel, Ibis Batel, Tulip Inn Batel, Nacional Inn Torres Hotel, Confiance Inn Residence foram redes citadas pelos nossos viajantes com o famoso “ótimo custo benefício”.

E claro que nossos viajantes também indicariam alguns hostels. “Gostei muito do Motter Home Hostel. Bem perto do centro e de pontos de ônibus, sem contar os funcionários que são muito atenciosos”, diz Rita Muller. Mesmo depoimento deu Roberta Fernandes. “Fica num bairro super tranquilo, dá para ir a pé até o centro histórico, os banheiros são limpinhos e o staff todo querido. Vale super a pena ;)”, garante.

Por fim, o Expresso Curitiba Hostel, localizado próximo a UFPR. Dele, é possível percorrer os pontos principais do centro a pé. Conselho da viajante Ju Oliveira, de Nova Iguaçu.

 

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Sua viagem tão sonhada planejada por um Expert de viagem

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em planejar roteiros 100% personalizados e feitos sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e orçamento e recebe uma consultoria de um verdadeiro viajante profissional!

Veja opções de roteiros personalizados para Curitiba,

PLANEJAR MINHA VIAGEM

Recomendamos para você:

Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.