Mochilão: Dicas para uma viagem ainda mais econômica


  Itália, Europa, França, Colômbia, Brasil, Peru, Portugal, Espanha, Alemanha, Áustria

Fazer um mochilão pode ser mais barato do que você imagina, mas também requer muita atenção com pequenos detalhes que podem parecer bobos. No entanto, quando se trata de realização de sonhos, no caso, de uma viagem dos sonhos, vale a pena fazer pequenos sacrifícios… Sendo assim, essas dicas são para você:

 1 – Tente não viajar em altas temporadas

 Além de enfrentar filas enormes, hospedagens a preços absurdos e tarifário alto nos pontos turísticos, as passagens aéreas também costumam estar muito mais altas nessas épocas. Uma semana de viagem em alta temporada pode ser mais estressante e até mesmo três ou quatro vezes mais cara do que uma viagem fora de temporada.

 2 – Escolha destinos que caibam no seu bolso

 Não adianta nada querer viajar para um lugar que é puro gramour se você vai ficar totalmente sem grana e sem ter condições de fazer passeios legais por lá. É preferível passar uma semana na República Tcheca (ou outro país mais “em conta”) curtindo muito de maneira confortável e fazendo passeios “como se deve ser” do que ficar três dias na França contando moedinhas sem poder aproveitar a cidade. Cada tipo viagem tem seu tempo. Vai chegar sua hora de conhecer estes lugares glamurosos, mas saiba reconhecer isso!

3 – Leve pouca bagagem
 

A maioria das companhias aéreas agora estão cobrando tarifas diferentes para viajar com bagagens despachadas até mesmo em viagens internacionais. Sendo assim, repense se não é mais fácil levar tudo em uma mochila de cabine a gastar dinheiro a mais para despachar as bagagens. Além disso, você sabe o que realmente é útil dentro de uma mochila? Não? Então leia este post.

 4 – Aprenda a usar o programa de milhas

 Aposto que você já ouviu relatos de pessoas dizendo que pagaram praticamente uma viagem inteira só com as milhas do cartão. Isso não é história pra boi dormir, é real! Se você ainda não sabe como usar, leia este post com instruções e dicas. 

5 – Viaje para lugares que não requerem vistos
 

A não ser que você queira MUITO ir para um lugar que requer visto, repense. Muitas vezes o preço da burocracia para conseguir um visto é alto. Tão alto que às vezes você poderia até pagar uma hospedagem inteira em outro lugar só com o dinheiro que você está pensando em gastar em vistos.

 6 – Se hospede em hostels ou até mesmo couchsurfing

 Não tenha preconceito com Hostels e com Couchsurfing. Existem hostels com quartos excelentes para casais e quartos excelentes para quem está viajando sozinho e não se importa de dividir espaço. Ficar hospedado nesse tipo de lugar pode proporcionar experiências muito positivas para a sua viagem, além de permitir conhecer pessoas novas de outros lugares e culturas. 

Se você está pensando em fazer Couchsurfing, tente conversar bastante com a pessoa que vai te hospedar. Veja reviews e tente saber se ela é realmente de confiança. Além disso, seja cordial e simpático com seu couch, não esqueça de “se comportar” e deixar tudo em ordem depois. Não é legal ficar fazendo bagunça na casa das pessoas, hahaha.

7 – Seja flexível com datas de partida e chegada
 

Viajar nas terças, quartas e quintas feiras pode ser mais barato do que viajar sextas, sábados e domingos, por exemplo. Isso porque muitas pessoas viajam a trabalho e escolhem estas datas para chegar e sair de seus destinos. Além disso, viajar no dia do Natal e no dia do ano novo pode fazer com que o preço da passagem aérea caia bastante também.

 8 – Use transportes públicos

 Esqueça os táxis! Se estiver saindo do aeroporto cheio de bagagem, pesquise qual a melhor maneira de chegar a sua hospedagem usando os transportes públicos previamente. Você já vai chegar no seu destino sabendo o que fazer e tudo vai ser mais otimizado e rápido. É mil vezes fazer isso do que ficar de mochila pesada igual barata tonta procurando informações, estressar e acabar gastando grana em táxi.

 Obs.: Se você estiver viajando em grupo, às vezes pode ser que ‘compense’ pegar um Uber, se todos (inclusive as mochilas) couberem, hehe.

9 – Coma na rua (nunca em fastfoods)
 

Evite Mc Donalds, BK, KFC, Pizza Hut entre outras redes de fastfoods que estão presentes no mundo todo. A melhor maneira de se comer barato sem deixar de provar pratos típicos é comendo na rua. Que tal um gyro na Grécia? E um Kebab na Turquia? Eles são facilmente encontrados na rua!

Atenção: Veja bem o estilo do restaurante/barraca que você vai comer, ein! Não quero ninguém ficando com intoxicação alimentar só pra economizar uns reais.

10 – Não use cartões de crédito durante as viagens no exterior
 

Eu tô pensando seriamente em jogar essa dica lá pro primeiro lugar. Acho que ela é uma das mais importantes. Se você quer economizar: leve dinheiro em espécie e nunca use cartão de crédito enquanto está fora do país (a não ser que seja necessário em alguma emergência de vida ou morte). O imposto é absurdo e além disso a cotação sempre é convertida para dólares e depois ainda para reais. Ou seja, se você está pagando algo em pesos mexicanos, esses pesos são convertidos em dólares americanos e depois são convertidos para reais. Ou seja: sempre nos ferramos. Além disso, sobre este valor correm 6% de IOF (imposto sobre operações financeiras), que deixam tudo ainda mais caro!

Para se ter ideia, no último mês de agosto precisei usar o cartão de crédito pois estava sozinha no metrô em Lisboa, sem cartão de débito do banco português, sem um tostão de euro no bolso, só com meu Nubank roxinho na carteira. Passei o valor do metrô que era 1,95 euros e o valor final que apareceu na minha fatura foi de 8,14 reais! Tudo isso por conta da variação cambial de dólar, euro e o imposto.

11 – Tome nota de todos os seus gastos
 

Sério! Deu uma moeda pra alguém que estava cantando na rua: anote. Comprou um souvenir de centavos pra alguém da família: anote. Anote tudo. No final da viagem faça as contas e classifique todos os gastos de “alimentação” “passeios” “tickets” e outras coisas. Para as próximas, isso vai ajudar muito no planejamento e você já vai ter uma real noção sobre no que consegue economizar e no que é que vai precisar gastar um pouquinho a mais.

 Anotou tudo? Então boa viagem!

Se esse post foi útil para você, deixe seu comentário, compartilhe e curta no facebook! #gratidão

Publicado primeiramente no blog www.voupraondeweb.com

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Lina Ramos

Lina Ramos comentou 1 ano atrás

É brochante ler: "Tente não viajar nas altas temporadas"... rsrs... Eu só viajo nas altas, porque não tenho férias na baixa temporada. Se dependesse disso, nunca viajaria. E já economizei bastante viajando nessa época. Basta ser ninja...rsrsrs... e planejar bastantão. Mas quanto ao resto das dicas, já utilizei boa parte delas. E uma das minhas prediletas é trabalhar com a logística de lugares para onde vai e ir sem medo.

Isadora Lima

Isadora Lima comentou 1 ano atrás

Realmente, Lina! É complicado quando a gente só consegue tirar férias nessas épocas, mas o preço é muuuuuuito diferente. As passagens aéreas então, nem se fala! Mas que bom que mesmo assim você consegue economizar bastante também! Hahahah isso é mesmo muito bom! Obrigada pelo comentário

Sua viagem tão sonhada planejada por um Expert de viagem

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em planejar roteiros 100% personalizados e feitos sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e orçamento e recebe uma consultoria de um verdadeiro viajante profissional!

Veja opções de roteiros personalizados para Itália, Europa, França, Colômbia, Brasil, Peru, Portugal, Espanha, Alemanha, Áustria,

PLANEJAR MINHA VIAGEM

Recomendamos para você:

Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.