CAPITÓLIO - Nas trilhas de um paraíso encontrado


  Capitólio

Fazia muito tempo que eu queria viajar para Capitólio. Pelo menos, mais de um ano. Exatamente por isso tive muito tempo para pesquisar sobre a viagem. E, apesar de ter encontrado muita informação útil, devo dizer que nada me preparou para o que eu iria encontrar.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 1

Dois dos motivos que me fizeram adiar minha viagem por tanto tempo foram a distância e o clima. Capitólio fica a seis horas de distância de São Paulo e é um lugar repleto de cachoeiras, perfeito para aproveitar em dias ensolarados e quentes. Sendo assim, tive que esperar um feriado em uma meia-estação para correr menos riscos de pegar dias frios e/ou chuvosos e ter tempo suficiente para fazer tudo o que eu queria.

Checando a previsão do tempo diariamente, eu e minha namorada decidimos de última hora aproveitar o 12 de outubro para essa viagem. Saí mais cedo da agência, busquei ela em casa e caímos na estrada 5a feira, antes do sol baixar. Felizmente, pegamos a estrada livre, só parando uma vez para jantar e abastecer em uma cidadezinha quase na divisa do estado. Abastecidos, pisamos no acelerador e em pouco mais de seis horas chegamos no AirBnB que alugamos, pertinho do centro de Capitólio.

Bom, tendo feito essa introdução, vou contar sobre o roteiro que fizemos e dar algumas dicas.

1o dia - Pedreira Lagoa Azul e Trilha do Sol:

7h30 da manhã já estávamos de pé. O dia amanheceu nublado, mas o céu estava abrindo. Levando em conta todas as opções de atividades para o dia, resolvi começar a explorar Capitólio pela Pedreia Lagoa Azul. Pelo Waze vi que demoraria 50min do centro da cidade até lá, mas foi a melhor escolha que poderia ter feito.

Chegar na Pedreira Lagoa Azul não é fácil. A "trilha" até lá tem que ser feita com um carro alto. Eu estava com o Duster da avó da minha namorada, então não tive muitos problemas, mas vi um Punto conseguir fazer o percurso apesar do sufoco. Além disso, quase me fodi por não saber o caminho direito. Nossa sorte foi seguir um bugue que levava um casal até nosso destino.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 2

Quando chegamos, o sol começou a surgir entre as nuvens. Momento perfeito para dar um mergulho. Mas eu resolvi não dar uma mergulho na lagoa maior, onde todos os 4X4 estavam parados com os visitantes. Resolvi voltar um pouco pelo caminho, onde tinha visto uma lagoa menor, que parecia uma piscina e não tinha ninguém por perto. E por lá fiquei durante quase duas horas, em um paraíso particular com minha namorada e os pássaros voando por perto. Um excelente começo de viagem!

Com o céu limpo e o sol brilhando, partimos para segundo ponto que estavamos doidos para conhecer: a Trilha do Sol. No caminho, paramos no Empório Lago Azul para comprar algo para comer e beber e acabamos reservando um passeio de lancha pelos canions no dia seguinte, que em breve descreverei melhor.

A Trilha do Sol ficava a 5km do empório. A estrada estava lotada de ônibus parados e farofeiros indo tirar fotos no Mirante dos Canions ou dar um mergulho em alguma cachoeira perto da estrada carregando isopores e ouvindo som alto. Felizmente, a Trilha do Sol estava mais vazia e silenciosa. Uma trilha com 3 pontos principais - Poço Dourado, Cachoeira do Grito e No Limite - com cerca de 3km de extensão. Começando em um restaurante, onde se paga a taxa de 40reais para entrar, o visitante vai sendo guiado por placas e monitores pelo caminho. Talvez tenha sido meu ponto favorito da viagem. É um lugar lindo e com uma energia fantástica. Especialmente no Poço Dourado, com seus paredões rochosos repletos de totens que visitantes deixaram no caminho fazendo pedidos. É o típico lugar que não dá para explicar, tem que ir.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 3

Saímos da Trilha do Sol às 17hrs, quando o local fechava e paramos na estrada em um restaurante chamado Morcegão para comer um baita pratão de pedreiro. Gastando 85 reais, comemos até dizer chega e bebemos uma duas cervejas geladas admirando o lago de furnas mudar de cor com o sol se pondo.

Naquela noite morremos. Voltamos para o AirBnB e ligamos o foda-se para sair pela cidade. Dormimos pouco depois das 22hr, o que foi ótimo para aproveita o dia seguinte.

Dormindo cedo conseguimos acordar cedo. Tínhamos comprado um queijo minas no empório Queijos Califórnia, a beira da estrada, para comer de café da manhã no dia seguinte junto com uma broa temperada. Ainda bem que fizemos isso, porque o passeio de lancha pelos canions exigiu muita energia.

Reservamos o passeio para as 10hr da manhã. Aproveitamos que o ponto de partida era próximo ao mirante para ir lá e tirar a foto clássica de Capitólio. Paramos o carro na estrada mesmo e seguimos o resto do caminho a pé. O mirante é realmente uma parada obrigatória, mas cheio de farofeiros. E de lá pude ver algumas lanchas paradas onde em breve estaríamos também.

Quanto ao passeio de lancha pelos canions, vou contar sobre minha experiência - eu e minha namorada pagamos 110 reais por pessoa para duas horas de passeio + entrada na Cachoeira Lagoa Azul. O passeio é realmente muito legal e a visão que se tem dos canions a bordo da lancha é demais! Nosso guia Fabinho (35 9118-2265) foi muito gente boa e prestativo. Começou o passeio nos levando para um lugar excelente para um mergulho e sem muita gente até aquela hora. Ficamos lá uma hora nadando, escalando as rochas e mergulhando. As outras duas paradas estavam lotadas de farofeiros, infelizmente. Som alto, gente fumando, galera fazendo churrasquinho... é foda! Mesmo assim, nadamos no Mirante dos Canions e tomamos banho nas quedas das duas cachoeiras por ali. A parada final foi o ponto de partida, a Cachoeira Lagoa Azul. Um lugar cheio de banheiras naturais e água cristalina. Queríamos muito almoçar no empório ali mesmo (63reais o kilo), mas o local estava cheio demais e nossa fome não nos deixou esperar. Então, partimos para a Lanchonete da Bica, ali do lado. Lugar simples, mas de comida boa.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 4

Acabei tomando mais cerveja do que o esperado no almoço e comendo mais do que deveria. Para foder com tudo de vez, pedi para minha namorada (não dava para eu dirigir naquele estado) fazer uma parada na cachaçaria Rodriguinha, onde queria desgutar uma cachaça e talvez levar uma garrafa. Na placa de indicação à cacharia dizia que a cachaça é produzida há 100 anos. Bastou um trago para eu decidir que precisaria de mais alguns anos para melhorar um pouquinho aquela cachaça. E a dor de cabeça que veio depois me fez acrescentar outros anos ao processo.

Naquela noite, resolvemos explorar a cidade e rapidamente descobrimos que não tínhamos porra nenhuma para fazer. Tá bom, estou sendo um pouco injusto. Fomos em uma lojinha que ficava uma quadra de distância embaixo da igreja para comprar um presente para minha mãe, que ficou com nosso dog, e outro para a avó da minha namorada, que nos emprestou o carro. Lá descobrimos uma cerveja artesanal sensacional chamada Capitolina (20 reais a garrafa, valeu totalmente a pena) e pegamos uma dica de onde ir. Para agito, o dono da lojinha nos recomendou o Biergarten, um lugar com boas opções de cervejas artesanais da região e petiscos. Como a Rodriguinha ainda estava martelando minha cabeça, resolvemos aproveitar da outra dica que ele nos deu: a Pão de Queijaria. Se você for para Capitólio, não deixe de passar lá e provar o pão de queijo tradicional e o recheado com doce de leite. Além desses dois, a Pão de Queijaria tem outras inúmeras opções de pães de queijo recheados para agradar a todos os gostos.

Dia seguinte era o momento da triste partida e volta para SP. A previsão do dia era de chuva, por isso pensavámos em simplesmente fazer as malas e ir embora. Mas, por alguma inspiração divina, acabamos resolvendo ir no último lugar que estava na nossa lista: o Paraíso Perdido.

A gente deu muita sorte. Tanto porque o Paraíso Perdido é um lugar espetacular, quanto porque o céu começou a abrir e o dia ficou lindo quando chegamos lá. Foi fechar a viagem da melhor maneira possível.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 5

O Paraíso Perdido é um lugar de mais difícil acesso. A estrada até lá é de terra e meio precária, o que deixa o local com menos farofeiros. A taxa de entrada é de 40reais. ATENÇÃO: se você for para lá, não cometa a mesma burrice que eu e minha namorada. Nós deixamos nossas coisas no AirBnB, e o Paraíso Perdido fica a 50min de distância de Capitólio, na mesma estrada que vai em direção a SP. Ou seja, o ideal é ir para lá com tudo no carro. Além disso, o lugar tem um restaurante com uma comida caseira maravilhosa a preço justo (43 reais o kilo). É realmente um lugar para fechar a viagem para Capitólio com chave de ouro.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 6

Bom, como todo mundo que me segue no Instagram (@ststefano) me pediu dicas da viagem, vou fazer um compilado aqui para facilitar para a galera:

Lugares que eu fui e indico (em ordem de preferência) - 1.Trilha do Sol; 2. Paraíso Perdido; 3. Pedreira Lago Azul; 4. Passeio de lancha pelos Canions; 5. (apesar da farofa) Mirante dos Canions.

Onde ficar - Me arrependo muito de não ter ficado em um bangalô no Cascata Eco Park ou no próprio Paraíso Perdido. Entretanto, de tudo o que pesquisei, achei os melhores custo-benefício em AirBnB.

Onde comer - os melhores lugares que comi foram na Pão de Queijaria e no Paraíso Perdido.

Transporte - vá de preferência com um carro alto. Alguns guias oferecem passeios de 4X4 por alguns lugares de mais difícil acesso, mas os preços que vi chegavam a 150reais.

Stefano  Giorgi adicionou foto de Capitólio Foto 7

Preço do passeio de barco - tinha lido que os passeios custavam 40reais, mas só encontrei ofertas em torno de 130 reais por lá. O passeio que escolhi, pelo Empório Lago Azul ou diretamente pelo cel do Fabinho que postei aqui, foi o mais em conta pelo fato de agregar a entrada da Cachoeira Lago Azul no preço de 110 reais.

Dificuldade das trilhas - todas são bem fáceis, tanto que fizemos de chinelo. Entretanto, tome um cuidado redobrado com protetor solar.

Festa - em Escarpas do Lago, a 5min de distância do centro de Capitólio, estava rolando uma festa com Sambô em um lugar que parecia bem legal. Então, apesar do lugar ser mais ligado à natureza, também pode agradar que procurar agito.

Bom, acho que isso é tudo. Aproveite e, por favor, não seja mais um farofa!

- - - -

Se você curtiu esse texto, ficaria extremamente feliz se pudesse dar um nele aí embaixo ou compartilhar com seus amigos!

COMENTÁRIOS:

Já imaginou fazer uma viagem 100% personalizada e feita sob medida para você?!

O Instaviagem.com é uma agência online especializada em criar roteiros 100% personalizados e sob medida para cada viajante. Você preenche um questionário informando todas as suas preferências e interesses e recebe uma consultoria grátis de um Especialista de viagens. Após fazer o orçamento, basta realizar o pagamento que o Instaviagem organiza toda a sua viagem do começo ao fim!

Recomendamos para você:

Viajantes também leram:

SUA VIAGEM COMEÇA AQUI

Dubbi é um novo espaço para que pessoas incríveis que amam viajar possam interagir, se ajudar e compartilhar suas histórias e dicas de viagem.

Junte-se a nossa incrível comunidade de +35.000 de viajantes experts do Dubbi.